Cuidados ao criar um site multilíngue

Oferecer conteúdo em mais de um idioma pode ser bem vantajoso. É possível aumentar o número de visitantes e, em se tratando de um site comercial, até ampliar o próprio mercado. No entanto, essa é uma ferramenta que deve ser utilizada com cautela. Já que o intuito é melhorar a experiência ou angariar novos usuários, é necessário avaliar, antes de tudo, o número de visitas do website provenientes de pessoas que falam o idioma.

Conheça os aspectos de ter um site multilíngue

Plugins com traduções automáticas não são indicados, o melhor é fazer a tradução de forma manual

Outro ponto é que ter um site bilíngue é como ter dois sites para administrar, haja vista que qualquer problema na plataforma é duplicado. Sendo assim, é preciso testar o site original de forma detalhada, de modo a não esquecer, por exemplo, nenhuma página que está em português e deveria aparecer em inglês.

“Temos que testar a navegação sempre por completo, tanto em sites monolíngues, quanto multilíngues. Mas, como sites multilíngues possuem muitas páginas, é mais fácil correr o risco de esquecê-las com mau funcionamento, sobretudo os links que não são acessados via menu. Por isso, é importante que a empresa de programação contratada tenha a estrutura necessária a um suporte deste tipo”, alertou a gerente de projetos da id5 Soluções Web, Vaneska Veiga.

Uma dica importante é não se deixar levar pela facilidade das traduções automáticas. De acordo com Vaneska, há diversos plugins que permitem tradução automática, principalmente vinculados ao Google Translate, mas é preferível trabalhar sempre com traduções manuais, que reduzem ou eliminam a quantidade de erros.

 

Aspectos da tradução

Um site multilíngue deve focar não apenas no idioma, mas também nas nuances culturais dos usuários falantes da língua. Muitos são os aspectos de uma língua que podem causar pequenas confusões. Preocupações com a pontuação, com a exibição de datas, horas, preços e até mesmo com o sentido de leitura do texto (direita para esquerda ou vice-versa) são essenciais.

“Se o cliente realmente quer um site com dois idiomas, é imprescindível que ele mantenha a mesma qualidade das informações nas duas línguas, para que nenhum usuário se sinta desprestigiado”, destacou Vaneska.

Dicas simples:

  •  Mantenha o conteúdo para cada idioma em URLs separadas e indique o idioma já na URL, como, por exemplo, /pt. Dessa forma, cada versão do seu site em outra língua pode ser descoberta com mais facilidade;
  •  Evite o redirecionamento automático com base no idioma utilizado pelo usuário. Nem sempre ele vai querer ler em português só porque é sua língua nativa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *